Nerdz | Venha para um mundo diferente -- o seu!

Entrando de Cabeça na Aventura!

Eduardo

thumb evento

Fala pessoal! No artigo desta semana vamos tratar de um tema de suma importância em uma sessão de RPG de mesa: a imersão! Daremos algumas dicas de como melhorar e manter o clima durante as suas partidas. Então, sem mais delongas, fiquem com o artigo!

Você já teve a sensação, durante uma partida de RPG, de sentir-se como seu personagem, imaginando toda a cena como se estivesse de fato presenciando-a? As melhores partidas provocam esse tipo de efeito, fazendo você ficar tão imerso no jogo que é como se estivesse vivendo aquela história que está sendo contada. Claro, não é sempre que isto vai ocorrer e não há nenhum problema nisso, mas existem algumas coisas que podem ser feitas para melhorar a imersão e é disso que iremos falar aqui.

O principal fator para a imersão sempre é a história sendo contada, mas o modo como isto é feito tem grande influência no quão imersos os jogadores estarão. É importante ter a medida certa quando for descrever algo, escolhendo bem as palavras a serem usadas. Conheça o tom do cenário e da própria aventura para não exagerar na descrição, ou falhar nela. O mais importante aqui é ‘’mostrar’’ aos jogadores o que está acontecendo. Não se preocupe com detalhes que não são importantes, deixe que os próprios jogadores preencham as lacunas, mas também não esqueça de revelar o que precisa ser revelado.

Por exemplo: ‘’vocês estão em uma sala mediana, onde existem diversos moveis antigos e de aparência mal cuidada; no centro, está uma mesa, também antiga, mas em melhor estado e que aparenta ainda ser usada; sobre ela, vocês vêm um envelope amarelado, com um selo de cera vermelha.’’ Percebam que apenas os detalhes importantes do local foram descritos, dando uma ideia geral e deixando que os próprios jogadores construam a sala em sua imaginação. Cada um imaginará a sala um pouco diferente, mas isso é algo bom, já que os detalhes principais serão os mesmos. O efeito desejado é o mesmo que se tem quando se está lendo um livro, em que novos detalhes vão sendo apresentados aos leitores na medida em que vão sendo necessários, enquanto o resto é deixado a cargo da imaginação de cada um.

Outros fatores que contribuem para a imersão e ainda não requerem material algum são o ritmo da fala e tom de voz. Uma cena de ação pode exigir um ritmo mais acelerado, enquanto uma aventura de terror pede por uma fala mais pausada nas partes em que a tensão deve ser maior. Do mesmo modo, baixar a voz pode fazer com que os jogadores prestem mais atenção, inclinando-se para ouvir melhor, o que durante uma aventura de terror pode causar tensão, por gerar um efeito de antecipação nos jogadores.

É importante usar estes recursos nos momentos certos. Por exemplo: em vez de descrever que seus jogadores ‘’ouvem alguém sussurrando ‘isto não deveria estar aqui’.’’, você poderia dizer ‘’vocês ouvem…’’ e então de fato sussurrar a frase para eles.

Outra coisa possível de ser feita, se o jogo for presencial, é usar o próprio ambiente ao seu favor. Jogar uma aventura de terror em uma a luz de velas pode ser uma experiência interessante. Mas mesmo além disso, apenas andar ao redor da mesa enquanto se narra pode ser uma ferramenta importante. Imagine um mestre descrevendo um personagem que fala enquanto se aproxima, ao mesmo tempo em que o próprio narrador anda em direção à mesa.

Um exemplo de uso do ambiente para imersão em jogos presenciais foi um mestre que contava como os jogadores andavam por um corredor quando escutaram uma pancada abrupta. O modo como ele fez isso não foi, entretanto, descrevendo a pancada, mas batendo subitamente na mesa, provocando um som alto, que assustou grande parte dos presentes e gerou o clima de apreensão desejado.

Estas são algumas maneiras de tornar o jogo mais imersivo. Todas essas técnicas podem ser modificadas de acordo com a ocasião. O importante é usar a criatividade, para que a sua narração produza o efeito desejado ao longo do jogo. Entretanto, é importante ouvir o feedback dos seus jogadores, para saber do que eles gostaram ou não e adaptar a sua narração. Nem todos reagirão da mesma forma aos mesmos recursos, porém, se você for criativo e conseguir trabalhar com isso de forma adequada, com certeza haverá uma melhora exponencial no grau de imersão em suas sessões.

Bom pessoal, por hoje era só. Esperamos que este artigo tenha sido útil e que nossas dicas os ajudem a deixar suas sessões mais fluidas. Comente aí embaixo se você também tem uma dica para melhorar a imersão. E não se esqueça de acessar o nosso site e nos seguir nas redes sociais. Até semana que vem!

Imagem: http://2.bp.blogspot.com/-V8tQoPJ5n8k/TzvMZJtpWiI/AAAAAAAAA2Q/uf_02ueSox0/s1600/The_little_RPG_Group_by_Merinid_DE.jpg

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *